RH X Gestão De Pessoas Para Lojas

RH X Gestão de Pessoas para lojas – qual a diferença e como acabar com a desmotivação

A desmotivação no trabalho é um problema para você? Você precisa lidar constantemente com funcionários com baixa produtividade, que associam isso a algum problema na empresa? Então é hora de você conhecer a Gestão de Pessoas e aprender a superar os seus desafios!

Mas, afinal, o que é a Gestão de Pessoas e como ela pode ser aplicada no seu ambiente de trabalho?

A Gestão de Pessoas

Na teoria, esse conceito significa gerir todo o capital humano dentro de determinada empresa. É claro que, se você ainda não conhecia o termo, provavelmente está se perguntando qual a diferença dele para os Recursos Humanos, não é mesmo?

A Gestão de Pessoas possui algumas características bem específicas, como se preocupar verdadeiramente com o ser humano por trás dos cargos e das funções da empresa. Isso significa que você, como gestor, deve garantir que os coordenadores e líderes de setores estejam atentos ao que acontece nas vidas profissionais e pessoais dos seus subordinados, a fim de – pasme – ajudá-los!

Isso porque problemas internos e externos impactam diretamente na produtividade de alguém durante o trabalho – algo que pode ter resultados desastrosos em uma empresa, independentemente do porte dela.

Não estamos falando de sessões de terapia entre líderes e subordinados. A ideia não é essa – embora a Gestão de Pessoas possibilite que tais tratamentos sejam aplicados no ambiente empresarial, caso necessário. O que esse conceito propõe é que os funcionários possam ser entendidos, que tenham seus desejos e necessidades escutados por alguém e considerados de forma verdadeira.

Imagine um profissional dentro do seu negócio. Ele deve ser como o exemplo comum de um trabalhador:

  • Tem uma família para sustentar;
  • Tem metas pessoais e profissionais de vida;
  • Deseja ter seus sonhos realizados;
  • Possui desafios;
  • Tem pouco tempo livre.

Agora, vamos mostrar o exemplo de uma empresa – e talvez você se identifique com ela. Mesmo que isso não aconteça, você precisa examinar o seu negócio e se certificar de que nada disso está acontecendo!

O problema das empresas

Um problema recorrente das empresas do Brasil – e do mundo – é quando não existe o pensamento coletivo. Os líderes e os donos do negócio não compreendem, e nem sequer consideram as necessidades dos funcionários como pessoas.

A Gestão de Pessoas vem com o intuito de mudar isso. Proponho um questionamento a você:

Quando o seu funcionário cumpre todas as suas tarefas – você considera liberá-lo mais cedo?

A maioria dos empresários não considera liberar os funcionários mais cedo quando eles terminam suas tarefas, nem mesmo quando eles fizeram horas-extra ou chegaram mais cedo!

Isso cria aquela sensação de que, quando necessário, o funcionário deve ficar até mais tarde. Mas, quando surge a possibilidade de sair mais cedo, não é permitido. Coloque-se no lugar da sua equipe e imagine como eles se sentiriam quanto a isso. Nem considere a compreensão dos funcionários, pois, muitas vezes, essa compreensão se resume ao medo da demissão ou de outras punições.

RH X Gestão de Pessoas

A grande diferença está nas funções dos departamentos. Enquanto o RH precisa lidar com aspectos documentais e contábeis, a Gestão de Pessoas se dedica a cuidar dos funcionários em si, do seu bem-estar e das suas necessidades. É claro que isso não significa que as obrigatoriedades fiscais, tributárias e de documentos ficam de lado. A utilização da Gestão de Pessoas não representa o fim do departamento de RH, mas sim o seu aprimoramento.

Ainda que a concepção do RH seja semelhante àquela da Gestão de Pessoas, na prática, as coisas são muito diferentes! Hoje, o RH não se mostra capaz de dar a devida atenção aos colaboradores, o que faz com que eles não possuam representantes das suas opiniões dentro da empresa e, por consequência, impossibilita que suas vozes sejam ouvidas, resultando na desmotivação.

Dentro da Gestão de Pessoas há ainda a Teoria dos Fatores Motivacionais e Desmotivacionais, que prevê que quando um funcionário se sente desmotivado, existem fatores que causam isso.

Dessa forma, não é possível motivar alguém desmotivado, mas sim acabar com os fatores desmotivacionais e, aos poucos, reduzir a desmotivação a 0, levando o colaborador a um ponto neutro, onde ele não se sente desmotivado e nem motivado. Assim, os processos motivacionais têm seus efeitos maximizados e presentes por muito mais tempo.

Agora que você já conhece o que é a Gestão de Pessoas, comece a fazer a limpeza dentro da sua empresa!

  • Escute seus colaboradores;
  • Invista em melhorias para a qualidade do trabalho e para o bem-estar dos funcionários;
  • Garanta um ambiente saudável;
  • Crie um ambiente onde todos têm direito de falar e de serem ouvidos;
  • Descubra quais fatores são os causadores da desmotivação e remova-os.

Se você ainda tem dúvidas sobre o que precisa fazer para garantir o equilíbrio do seu negócio, entre em contato com a Azienda!

Aproveite e confira como o plano de negócios é um ponto crucial para a sua loja!

Sucesso e até breve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *