skip to Main Content
RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

COMO GERENCIAR OS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL E REUTILIZAR MATERIAIS

Você sabe o que fazer com os resíduos da construção civil? Não?! Vamos aprender!

O planejamento para a construção civil é ideal. Através dele, é possível prevenir a ocorrência de vários problemas que podem atrasar a obra e garantir que todos os processos sejam realizados de forma adequada e dentro do prazo estabelecido.

Indo além, pode-se tratar de questões como a organização do canteiro de obras, otimização do trajeto que os trabalhadores irão percorrer, entrega de materiais e etc. Mas não é só isso: o planejamento também proporciona um gerenciamento de resíduos da construção civil de forma ideal!

Primeiro, é preciso entender a gravidade da situação. Imagine que boa parte dos resíduos da construção civil poderia ganhar nova vida através da reciclagem.

Segundo a Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição (ABRECON), cerca de oito bilhões de reais são desperdiçados anualmente porque não existe coleta seletiva de materiais residuais das obras de construções.

O primeiro passo para contornar essa situação é classificar os resíduos de acordo com as suas categorias. Assim, é possível entender melhor como esses materiais podem ser reutilizados, reciclados ou, simplesmente descartados. Porém, existem locais específicos para o descarte do material residual.

CLASSIFICANDO OS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

O gerenciamento dos resíduos da construção civil pode ser realizado através de classes, seguindo os princípios abaixo:

  • Classe A – são materiais reaproveitáveis na própria obra, como tijolos, por exemplo. Portanto, podem ser reutilizados e, com isso, é possível economizar recursos.

Os resíduos poderão ser descartados, caso o reuso se torne impossível ou desnecessário. Dessa forma, poderão ser destinados a aterros voltados para a construção civil (RCC) ou locais para a reciclagem.

  • Classe B – material fácil de ser redirecionado. Consiste em plástico, metal, vidro e papel. Podem ser separados e destinados a centros de reciclagem.

Os resíduos de construção civil pertencentes a essa classe poderão se tornar uma infinidade de produtos utilizada no dia a dia.

  • Classe C – é preciso evitar o desperdício desses materiais, pois, ainda não existem tecnologias disponíveis para a sua reciclagem. Inclui isopor, massa de vidro e massa corrida.

O segredo é utilizar cada um desses materiais de forma consciente e garantir que o meio-ambiente não seja impactado. No caso de algo não ser utilizado, o material deverá ser imediatamente separado do que puder ser reciclado e destinado a aterros sanitários ou ATTs.

  • Classe D – compreende materiais tóxicos e que representam risco à saúde humana e ao meio-ambiente. Solventes, tintas e alguns outros componentes são inclusos nessa categoria. Seu uso requer atenção e o descarte deve ser realizado com destino a aterros industriais e locais preparados para o armazenamento. É preciso muito cuidado para garantir que esses elementos não contaminem o meio-ambiente.

Apesar de evitáveis, os problemas podem acabar acontecendo. Ainda assim, é necessário planejar todo o projeto da obra, a fim de minimizar gastos e evitar desperdícios, garantindo assim a efetividade do gerenciamento de resíduos da construção civil.

Para aprender mais, leia essas dicas sobre planejamento para construção civil.

Em caso de dúvidas, contate-nos. Será um prazer atendê-lo e ajudá-lo!

Até logo.

Ainda possui alguma dúvida? Que tal entrar em contato com a Nova Azienda?

Somos uma Assessoria Contábil – SP, especialistas no seu negócio para ajudá-lo.

Será um prazer conversar!

Acesse nosso Facebook: @novaazienda.contabilidade

Sucesso e até logo.

Assine nossa newsletter

Receba dicas valiosas para o seu negócio semanalmente!

    This Post Has 0 Comments

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Back To Top